Vida de acadêmico é assim, alguém lá na Capes decide que qualidade é quantidade produtiva e aí todo mundo fica correndo atrás de publicar. No nosso caso, produzir é escrever, então até que a gente tome conta das agências de fomento, vamos equilibrando qualidade x quantidade.

Escolhi alguns eventos para publicar, tais como o Encontro de Divulgação de Ciência e Cultura – Edicc – praticamente uma lição de casa pra mim, o Seminário de Estudos Culturais e Educação – SBECE; este então parece ser uma inovação, pelo menos do que tenho contato por aí: Encontro Brasileiro de Pesquisa em Cultura, já que se propõem não só a debater produção de conhecimento para além da universidade, mas a incorporar formalmente e reconhecidamente a produção “acadêmica” de quem não está vinculado a alguma instituição de pesquisa. Tem ainda outros dois eventos que estou bem interessado também, o Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual e a IV Conferência Internacional Small Cinemas, ambos sugerido pelo orientador do mestrado, Antônio Carlos Amorim.

Como escrever é um parto – menos pela dor e mais pela gestação e criação, garanto a escrita para os três primeiros, e se houver forças, escrevo para os dois últimos eventos.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.