Romaria da Terra do estado de SP será em Americana

A Comissão Pastoral da Terra promove, em todo Brasil, as Romarias da Terra e das Águas. Trata-se de manifestações religiosas, caracterizadas pela união do clamor pela fé e da vida, em prol das lutas e demandas do campo. As romarias da terra e das águas, se caracterizam por ser um espaço privilegiado, que une as pessoas em torno de questões que envolvem demandas e lutas do campo. De acordo com a Comissão Pastoral da Terra, Leia mais…

Escolas rurais têm desempenho melhor do que urbanas

por Agência USP de Notícias No Estado de São Paulo, alunos das escolas de municípios rurais demonstraram melhor desempenho e menor taxa de abandono em relação aos alunos das escolas de municípios urbanos. Para chegar a estas conclusões, a administradora Carla Artoni coletou e analisou dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão público vinculado ao Ministério da Educação (MEC). Os resultados constam na dissertação de mestrado Relação entre perfil Leia mais…

Boiada

Por Maíra Ribeiro Sempre ouvi histórias de vaqueiros nas músicas, novelas, cordéis vaqueiro o homem só homem sujo solto no mundo A virilidade concentrada nas gotas de suor que lhe caem baixo o sol do meio dia logo viram lama de poeira Sempre ouvi histórias de vaqueiros e – apesar dos charcos enlameados que o gado tem traçado nestes confins Transforma cerrado em pastagem mata em capim roça em braquiária Faz posseiro comprar feijão no Leia mais…

Constitucionalismo ecológico na América Latina

Leonardo Boff Da página do Brasil de Fato Dois países latino-americanos, o Equador e a Bolívia, fundaram um verdadeiro constitucionalismo ecológico; por isso estão à frente de qualquer outro país dito “desenvolvido”   As modernas constituições se fundam sobre o contrato social de cunho antropocêntrico. Não incluem o contrato natural que é o acordo e a reciprocidade que devem existir entre os seres humanos e a Terra viva que tudo nos dá e que nós Leia mais…

Inflação dos alimentos está ligada à hegemonia do agronegócio, afirmam especialistas

Por José Coutinho Júnior Da Página do MST “Olha o meu cordão! Tomates! Estou usando ouro”, disse a apresentadora Ana Maria Braga, do programa Mais Você, da Rede Globo, no dia 10 de abril. Ela proferiu essa frase e fez o programa inteiro usando um colar feito de tomates, em “protesto” ao aumento do preço. Diversas piadas em relação ao preço alto do tomate se espalharam pela internet nas últimas semanas. Muito se discutiu na imprensa sobre Leia mais…

Orgazações sociais fazem ato contra a Syngenta no dia do trabalhador, no Ceará

Por Tiago Pereira Da Página do MST Diversas organizações e movimentos sociais que integram a Organização Popular (OPA), fizeram um ato contra a multinacional Syngenta, em Aracati, no Ceará (150 km de Fortaleza), entre os dias 30 de abril e 1° de maio. A mobilização serviu para contrapor um evento organizado todo ano pela Syngenta na cidade, chamada de olimpíadas do trabalhador. A atividade que envolve o Dia do Trabalhador é organizado pela prefeitura e Leia mais…

Terra: produção (cultural) de sentidos *

Massacre de Eldorado dos Carajás, terror em Corumbiara. Violência no campo: capitanias intactas, mortes hereditárias. Que espécie de herança nos deixa a morte dita severina? Nos últimos 30 anos testemunhamos, ao mesmo tempo, a ascensão dos movimentos do campo e o aniquilamento de muitos de seus integrantes. Os conflitos agrários, as mortes no campo, o imenso – sempre o mesmo, latifúndio – especulação, concentração, modernização, ah sim, o progresso. Analisar a questão agrária no Brasil Leia mais…

(cons)ciência de que?

Entre os atos, fatos ditos nas minhas telas, algo subsiste por um contínuo que transpassa… os próprios atos, os próprios fatos. Mas de outra camada, de outra tessitura. Ditam palavras: escritas faladas. Falácias. Fazem piadas: frias, insensatas. Nem uns, nem outras, boca calada. Todo dia na rima enxada-madrugada. Subsiste. Persiste. Sob vã monotonia, beijo-linha-de-montagem. Refaz-se sobre ele, um amor-densidade, acontecência poética um tanto mais lúcida, desperta. Trigo de pão, futuro na mão, lâmina que ceifa Leia mais…

seminário franco brasileiro e mais um “sobre”

Outro dia encontrei a divulgação deste Seminário em uma das tantas listas de e-mail que fazemos parte. Achei curioso o tal do “franco brasileiro”, nome intrigante, mas depois descobri que a atividade faz parte do pós-doc da Profa. Sônia Bergamasco, e o sobrenome completo do tal é “Diálogos Contemporâneos acerca da Questão Agrária e Agricultura Familiar no Brasil e na França”: claro, fui lá me inscrever. Aqui neste link é possível ver mais informações sobre Leia mais…

Breve nota sobre uma rápida entrevista

“Não se pode pensar o Brasil sem entender a questão agrária” – é com essa frase que Alceu Castilho encerra a entrevista dada a um canal on line, a respeito de seu livro “Partido da Terra”. O jornalista fez um levantamento de dados que mostra a concentração fundiária nas mãos de prefeitos, senadores e deputados – mais de 2 milhões de hectares pertencem a pessoas que ocupam estes cargos públicos – área equivalente ao estado Leia mais…