Pesquisa no programa de Mestrado em Divulgação Científica e Cultural, Labjor/IEL Unicamp. Bolsa da CAPES.

[O texto completo em pdf da dissertação pode ser acessado aqui.]

Banca de Defesa da Dissertação – 14 fevereiro 2014:

Antônio Carlos R. de Amorim (orientador)
Susana Oliveira Dias
Leandro Belinaso Guimarães
Carolina Cantarino Rodrigues (suplente)

Escrever sobre os escritos – essa foi a primeira, mas não a única, motivação para montar esse blog. Escrever sobre o que ando escriturando por conta do ingresso no mestrado em Divulgação Científica e Cultural, como forma de compartilhar e como forma de retroalimentar o processo criativo que é escrever. Escrever sobre a experiência de trabalho e vida pela universidade, atividades de extensão em Assentamentos Rurais — que moldaram minhas escolhas políticas e poéticas – terra, produção, libertação, diversidades de sentidos nas vivências com as matizes camponesas da região de Campinas e do Estado de São Paulo, por onde caminho motivado a decompor o que Agroecologia incita em mim.

Compartilhar e retroalimentar são, portanto, os verbos que acentuam o propósito inicial do Terra de Sentidos, que ganha também a intencionalidade de apresentar o texto da defesa de dissertação do mestrado à banca examinadora e ao “público”, em simultaneidade. Se não há ainda de fato uma visitação frequente ao blog, há, simbolicamente, a abertura da caixa-preta da ciência – ao menos do fazer escrita: raptar palavras de distintos contextos para a estamparia textual que forjará a dissertação. Um (micro) furo nessa escura caixa, fazendo dela câmera pinhole; à inversão da imagem temos a inversão do fluxo, e é a caixa-ciência que se inunda das projeções que oferece o mundo… mas para onde apontamo-la?

pinhole_defesaE então a forma de apresentar a pesquisa pelo blog já principia-se a tencionar a dita neutra ciência feita à caixa-preta, e faz em si a reflexão de divulgação de ciência e cultura propondo a ela uma plataforma que ofereça visibilidade(s) à significação camponesa, produzida pela diversidade de suas políticas expressões emaranhadas aqui a um modo específico de pensá-las e refleti-las.

É também o blog a peça-pedra inicial de um desenho, uma primeira versão propositiva que se soma à concepção de uma plataforma articulada e que se poderá preencher de conteúdos junto à outros indivíduos e coletivos produtores de sentidos e representações que orbitam terra, sociedade e ambiente.

Os pensamentos em desígnio por esta pesquisa tendem a miscuir-se no que ainda é perspectiva que vem sendo tramada por iniciativas que relacionam universidade, movimentos sociais e assentamentos, envolvendo disciplinas acadêmicas, assentamentos rurais, curso de pós-graduação, projeto de extensão e de doutorado e coletivos autônomos.

É por isso que o grau de liberdade representado pelas as linhas que aqui se seguem pode ser visto como uma tonalidade que contribua para a criação de conteúdos, uma vertente dentre outras que discute linguagem, cultura e imagem. widget1

clicar na imagem ao lado


12 comentários

Marcelo Vaz · 22 de janeiro de 2014 às 22:33

Valeu pelas palavras, Lilian!

Lilian Barbosa · 22 de janeiro de 2014 às 22:16

Parabéns, Marcelo! Um trabalho muito bonito.

Waldirene · 24 de janeiro de 2014 às 00:45

Muita alegria por ver esse grito da primavera, sementes-raízes, frutos-fios lançados aos ventos e aos olhos de uma outra Ciência… Parabéns pelo lindo trabalho!
Waldirene

Marcelo Vaz · 24 de janeiro de 2014 às 15:25

Eita Wal, que inspiração para outras escritas hein!

Marcelo Vaz · 12 de fevereiro de 2014 às 21:53

grato Lisane!

Lisane · 12 de fevereiro de 2014 às 20:38

Boa hora!!

Paulo Eduardo · 13 de fevereiro de 2014 às 08:40

Parabéns pelo Blog, Marcelo!
Boa sorte na defesa do mestrado!
Abraços

Marcelo Vaz · 13 de fevereiro de 2014 às 11:42

Fiquei com uma frase hoje, Didi: “publicar não é tornar público”…
bjão!

Marcelo Vaz · 13 de fevereiro de 2014 às 11:42

tia querida, um abraço grande na minha professora de português preferida!!

Marcelo Vaz · 13 de fevereiro de 2014 às 11:43

Valeu Paulão!
gde abraço na turma aí!

Cecíia Vaz Pupo de Mello · 13 de fevereiro de 2014 às 10:11

Oi, MA! Parabéns!
Vamos conferir tim-tim por tim-tim essas belezuras!
Abraço, Cecília

crocomila · 13 de fevereiro de 2014 às 11:37

que ideia boa essa de abrir a caixa preta pelo blog!!! adorei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.